TRANSLATE JORPS TO YOUR LANGUAGE

terça-feira, 18 de novembro de 2008

O melhor da música mineira em coletânea


Gabriel Guedes nasceu em Belo Horizonte, mas se considera montes-clarense
(foto: XU MEDEIROS)


A rádio Inconfidência de Belo Horizonte juntamente da secretaria de Estado de Cultura, organizou uma coletânea de sete CD’S que reúnem mais de 100 artistas da cena musical mineira nos anos 2000. A coletânea, que será distribuída no Brasil e no exterior faz parte das comemorações dos 30 anos da rádio Inconfidência.


São 107 artistas, de variados estilos musicais. Produzido pela Casulo Cultura, os músicos foram selecionados por 50 representantes da área musical, incluindo produtores, jornalistas e pesquisadores.


O projeto leva o nome de Coletânea Brasileiríssima: Música de Minas no ar e não será vendido, será distribuído exclusivamente para produtores, jornalistas, governos, feiras, exposições e eventuais parceiros do Brasil e exterior que possam levar o nome dos artistas do estado para outros lugares.


COLETÂNEA DE CDS


A coletânea terá músicas nos estilos Instrumental, MPB, Pop Rock, Regional, Stereoteca, Música Independente I e II. Montes Claros será representada pelos músicos Tino Gomes (CD Regional) e Gabriel Guedes (CD independente I).


Gabriel entrou como intérprete da música Tocando no parque, um chorinho do seu avô Godofredo Guedes. Gabriel ressalta que apesar de ter ouvido muita coisa bacana nos CD’s, ouviu muita coisa que não lhe agradou também.


- Para ser sincero, eu escutei o disco e vi que tinha muita coisa bacana, mas vi que tinha muita coisa ruim também. Foi bom porque é uma mostra de tudo que tem sido feito, mas em minha opinião não gostei muito, acho que faltaram alguns nomes, até porque tudo que é bom fica meio escondido, então o que tem maior evidência é o que é de mais fácil consumo. Eu achei que foi um trabalho interessante, mas não me identifiquei muito com uma grande parte das músicas que eu ouvi - afirma o músico.


MONTES CLAROS


Gabriel Guedes se apresentou em Montes Claros nessa última quinta-feira, dentro da programação das homenagens do centenário do seu avô Godofredo Guedes. O músico apesar de ter nascido em Belo Horizonte se considera montes-clarense. Ele conta que sempre tenta levar o nome da cidade para onde vai.


- Eu tento levar o nome de Montes Claros para o lugar mais alto, para o mundo inteiro se possível. Eu nasci em Belo horizonte, mas me considero montes-clarense, e como eu não nasci na cidade, então não existe uma pressão sobre mim e a coisa fica mais espontânea e flui melhor - conta Gabriel.


CENTENÁRIO DE GODOFREDO


No ano do centenário de seu avô Godofredo Guedes foram feitas varias apresentações e homenagens ao artista completo que foi Godô, segundo Gabriel esta missão poderá ser tida como concluída na apresentação que acontecerá na cidade natal do seu avô, Riacho de Santana, Bahia, neste sábado dia 15, mas o encerramento das homenagens será no dia 23 de dezembro na Praça da Liberdade em Belo Horizonte, onde será feita uma apresentação com vários artistas, semelhante a que foi feita no Palácio das Artes no dia 16 agosto, só que desta vez será aberto a todo público. Gabriel conta que é muito grato a todos que colaboraram de alguma maneira para que tudo corresse da melhor maneira possível.


- Todo esse esforço foi válido demais, o pessoal aqui de Montes Claros contribuiu muito, muita gente, muitas empresas, eu sou muito grato a todos que apoiaram. Eu me sinto no dever de retribuir de alguma forma a todas essas pessoas, e eu já até sei como fazer isso, mas vou deixar para ser surpresa, mas será um presentão para toda a cidade - diz.


CD SAMBAS


Gabriel lançou em 2005 o CD Choros de Godofredo e revela que já esta produzindo um novo CD, que deverá ser lançado no ano que vem o nome de Sambas de Godofredo.


- Eu chamei o Henrique Cadiz, para fazer a produção junto comigo, será um CD de mais ou menos 15 faixas. Eu já fiz o esboço do repertório e mandei para ele as partituras lá no Rio de Janeiro e ele já harmonizou e gravou para mim voz e melodia, ou seja, o esqueleto da música. Agora a gente está num processo de seleção das pessoas que se encaixam nas músicas e eu pretendo chamar o máximo possível de pessoas bacanas. A produção do disco já está em andamento e deve sair no ano que vem. Pretendo lançar esse disco não só em Montes Claros como no Brasil inteiro, e se tudo der certo isso vai acontecer - revela Gabriel.


2009


O músico conta que para 2009 ele irá partir para algo mais ambicioso, no sentido mais limpo da palavra.


Gabriel diz que pretende fundar o Instituto Eco Cultural Godofredo Guedes, que terá oficinas, projetos teatrais, musicais, e toda uma discussão e conscientização sobre o meio ambiente e de formas para mantê-lo despoluído.


- Eu estou fazendo o Instituto Eco Cultural Godofredo Guedes, no qual pretendemos fazer inúmeros projetos, desde teatro a oficinas de construção de instrumentos. Pretendo conversar com o novo prefeito, no qual também eu tenho grande estima, para somar as ações, assim buscando parcerias com o setor privado e público. Queremos fazer apresentações com palestras de ecologia, de despoluição das águas, da não transposição do rio São Francisco. Tentar conseguir alguma forma junto à Constituição Federal, de minimizar o poder das mineradoras, para que elas possam trabalhar porque a gente precisa do minério, mas que ela não degrade tanto. O dinheiro vem, compra e devasta mesmo e com o Instituto Eco Cultural Godofredo Guedes poderemos olhar com mais força para isso - conclui Gabriel.

Um comentário:

Laryssa Martins, jornalista disse...

Possilga do céu, huahauha, como eu faço p conseguir esse cd meu amigo... vou fazer ele rodar aki em sampa.. me arranja os contatos..
Seus textos estão cada dia melhores, parabéns amigo...
bjus

Postagens populares